CLXXII

12:00




Navegante 
de múltiplas
esperanças
eu sou.
Navegante
sem um
definido destino,
aquele destino
coerente
com a realidade corrente
dos fatos
presentes
e passados.
Navego 
para o futuro,
fumegante,
esfuziante,
impaciente,
tendo nas mãos
remos
inquebráveis,
tendo no coração
uma fé
indomável.
Navego
ao som
das vitórias,
ao som
das derrotas,
ao som
de minhas
lágrimas,
ao som
de meus
risos.
Navego
sem companhias
visíveis,
existem apenas
Inomináveis Amigos,
de longa data,
que navegam 
comigo.
Navego,
sem destino,
buscando portos
onde existam
paz e harmonia
para esta minha
alma cansada
de tantas viagens
e viagens
e viagens...

Inominavelmente,
Inominável Ser.

You Might Also Like

0 Passantes Pelo Jardim Aqui Repousaram

Popular Posts