CLVIII

12:00


Espíritos,

me digam algo

sobre Deus.

Espíritos,

me digam algo

sobre O

Verdadeiro Deus.

Espíritos

em redor de mim,

Bardos do Astral,

do Fim,

do Início

e do Meio,

me digam algo

sobre esta

Unidade

que me convoca

e me incendeia,

me posicionando

em uma estrada

que não se finda

até Ela...

Colho aqui no

Jardim

muita coisa

que eu queria

que todos colhessem...

Colho consoladoras

flores...

Colho consoladoras

folhas...

Colho consoladora

brisa...

Colho consoladora

palavra...

Colho consoladoras

frutas...

E planto

a minha herança

de humilde poeta

que rega

com suas lágrimas

os versos do solo

que a mim chegam,

o solo deste

Jardim,

o solo Daquele

Jardim,

Aquele Jardim,

O Grande Jardim.

Quero dar ao

mundo

muito mais,

quero que todos

pelo mundo

conheçam todo

o meu Jardim!

Convido a todos

para nele

estar!

Convido a todos

para nele

passear!

Convido a todos

para nele

festejar!

Festejar

a Deusa Do Jardim

que senta-se aqui

ao meu lado

a fim de me contar

todos os Mistérios

Da Natureza,

Deus ou Natureza

espinosamente

revelado!

Festejar

a descoberta

de um mundo de

tranquilidades,

um mundo de

tranquilas paragens

dentro do

Aspecto Virginal

Da Realidade!

Festejar

a Glória Divina,

Humanidade,

com sinceridade,

com simplicidade,

com sobriedade,

com alegria,

com perfeição,

com o compromisso,

apenas,

de sermos

Um

dentro do

Grande Coração

Do Jardineiro

Da Criação!

A Festa

já começou,

jardineira amiga,

jardineiro amigo,

venham comer

o bolo,

beber

o néctar

e dançar

com Anjos!


Inominavelmente,

Inominável Ser.

You Might Also Like

0 Passantes Pelo Jardim Aqui Repousaram

Popular Posts