CXXXII

23:08

Dentro do ar

No qual vôo Contigo,

Parsios amigo

Garanhão Celeste Maior,

Meu pensar

É parte do Raio

Caindo E Ascendendo

Em mim.

Vejo Paraísos

Inomináveis

Nos galopes formidáveis

Teus celestiais,

Parsios meu amigo.

Inebriado n'alma

Nesta corrida nossa

Ao alcance sublime

Do suspiro total

De todas as nossas

Celestes Cavalgadas Celestiais,

Parsios muito amigo meu,

Escuto A Vontade,

Ouço A Vontade,

Do Silêncio Inominável

Conosco A Cavalgar.

Os Galopes Silenciosos

São Todos Os Galopes.


Inominavelmente,

Inominável Ser.






You Might Also Like

0 Passantes Pelo Jardim Aqui Repousaram

Popular Posts