LXXXIII

19:44

Emergindo de um

Imenso mar de trevas

A minha respiração

Do Ar Verdadeiro

Anima o furor

Dos sentidos ideais

De meus claros

Objetivos De Saber.

Saber Saber Saber!

Sabor Sabor Sabor!

Sei e saboreio

O frescor perturbador

Da mais pura

Fronteira racional

A aproximar minha

Mente Verdadeira

A este frágil invólucro

De carne perfurável,

De ossos quebráveis,

De pêlos arrancáveis,

De nada nada nada

Aproveitável.

Animável hora sã

É a da minha noção

De estar regendo

Uma Ópera Da Una Razão.


Inominavelmente,

Inominável Ser.





You Might Also Like

0 Passantes Pelo Jardim Aqui Repousaram

Jardins Que Visito

Popular Posts

Like us on Facebook

Flickr Images

Get Free Shots from Snap.com