XXXIX

18:21

Nos pormenores

De toda a minha

Memória Imortal,

De Existência

A Existência,

Capto toda pintura,

Capto toda escrita,

Da Arte Textual

De ser existente.

Lembro-me de todos

Os amigos que fiz

E choro pelos meus

Inimigos

A fim de que

Perdoem os crimes

Que contra eles cometi.

Neste cometer eu me perdi

E perdi minha raiz,

Meu crescer como Luz...

Contudo,

Agora os pormenores

Fazem novamente brotar

A raiz do meu crescer

Como A Luz da mesma Luz

Que eu sou imortalmente.


Inominavelmente,

Inominável Ser.




>

You Might Also Like

1 Passantes Pelo Jardim Aqui Repousaram

Jardins Que Visito

Popular Posts

Like us on Facebook

Flickr Images

Get Free Shots from Snap.com