XX

22:17

Inominável Desconhecido,

Tu não És um

Sonho utópico vazio

Ou a alto delírio

De um louco vadio

Em sombras tortuosas.

Inominável Desconhecido,

Tu não És um

Ente menor visível

E passível de nomes

Que O destituem

De toda magnífica

Automanifestação Inominável.

Inominável Desconhecido,

Tu És Todo O Objetivo,

Tu És Todo O Subjetivo,

No espelho d’alma minha

Eu ostento Vossa Força

Que É Todas As Forças

Do Mais Forte Dos Fortes.

Inominável Desconhecido,

Tu És O Único Pai,

Tu És A Única Mãe,

E eu sou um dos tão Teus

Infinitos felizes Filhos

Que Lhe amam em Espírito.


Inominavelmente,

Inominável Ser.




You Might Also Like

0 Passantes Pelo Jardim Aqui Repousaram

Popular Posts