XV

22:57

Guardo no Espírito

Os anos infinitos

De todas as minhas

Passagens infinitas

Pelo Alto de onde caí

E no Baixo onde estou.

N’alma jaz o meu

Eu Infinito

Destinado ao Vosso Eu

Além Do Infinito,

Inominável Desconhecido.

Teu filho,

Este pequeno humano,

Está Lhe reencontrando,

Está Lhe reconhecendo,

Está Lhe vendo.


Inominavelmente,

Inominável Ser.




You Might Also Like

0 Passantes Pelo Jardim Aqui Repousaram

Popular Posts