I

20:03

Lembrarei dos meus dias

Nos tempos de minha

Caminhada material

Como dias antecessores

Da Vida Cósmica Una

Que há no Alto,

Para o qual lanço-me

Retesando o meu arco

E acompanhando todas

As flechas que lanço,

Exibindo meus murmúrios

Pelo Amor Maior

Daquele Que É O Pai

Do Todo E Do Nada,

Expressando através

De minha pena divina

Nesta mão direita

Que escreve este

Poema eterno

Os dilúvios maiores

Da Sabedoria a mim

Chegando sabiamente,

Colhendo ouro sagrado

Abaixo das pedras pontiagudas

Das estradas todas

Deste mundo humano

Que adotou-me.

Meu lar é O Alto.

Inominavelmente,

Inominável Ser.

>

You Might Also Like

0 Passantes Pelo Jardim Aqui Repousaram

Popular Posts